Azul vai operar em 8 novas cidades gaúchas

A partir de maio, a Azul vai operar em 8 novas cidades gaúchas. Voos serão operados pela Azul Conecta e farão com que o Rio Grande do Sul tenha 15 cidades servidas pela empresa

fotos Shutterstock





As cidades gaúchas de Bagé, Sant’Ana do Livramento, São Borja, Santa Cruz do Sul, Canela (foto), Vacaria, Santa Rosa e Erechim serão as novas bases de operação da Azul no País. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (12) em encontro entre o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o presidente e representantes da Azul nas instalações da companhia em São Paulo. As vendas de passagem para os oito novos destinos da empresa estão planejadas para março e as operações para maio de 2021.

Com as cidades que serão conectadas à malha da Azul, o Rio Grande do Sul passará a ter 15 destinos servidos, número recorde e sem precedentes na história do estado há pelo menos 60 anos. Todos os voos terão ligação com a capital Porto Alegre e serão cumpridos com as aeronaves Cessna Grand Caravan, de nove assentos, da Azul Conecta, empresa sub-regional da Azul. A inclusão das novas operações fará com que a Azul tenha, em média, 54 decolagens diárias a partir do estado, sendo 12 delas realizadas pela Azul Conecta.





LEIA TAMBÉM: Azul mantém rota Congonhas-Salvador a partir de fevereiro





“De uma só vez, a Azul passa a atender oito novos destinos no Rio Grande do Sul. É um grande marco na história do estado e da nossa empresa e reforça a promoção do turismo e do desenvolvimento da economia em todas as regiões do estado. Estamos felizes e ansiosos para iniciar essa operação e oferecer a opção do transporte aéreo para mais cidades do interior do Rio Grande do Sul. Cada novo voo mexe com todo o dinamismo turístico e econômico do estado e temos certeza de que essas novas operações colocarão as oito cidades em um outro patamar, sendo conectadas com todas as regiões do Brasil e do mundo por meio da nossa malha”, celebra John Rodgerson, presidente da Azul.

“A logística é fundamental para o desenvolvimento de um Estado e por isso fizemos esse investimento, através dessa política fiscal para a aviação regional e de todo o esforço que temos feito no sentido de reestruturar as contas públicas e retomar a capacidade de investimento, para, assim, poder cumprir com a nossa missão de tornar a vida de todos os gaúchos melhor”, afirma Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul.

“É a concretização de um sonho, resultado de um trabalho conjunto da Frente da Parlamentar da Aviação. Com esse anúncio do presidente Rodgerson, o Rio Grande do Sul passará a contar com 15 destinos servidos pela Azul Linhas Aéreas. Nunca na história da aviação em nosso Estado, tivemos tantos destinos atendidos de uma vez só”, disse Frederico Antunes, deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar da Aviação.





LEIA TAMBÉM: Azul comemora 12 anos de operações





Canela contará com um voo diário para Porto Alegre, enquanto Erechim, Santa Rosa, Santa Cruz do Sul, Bagé e São Borja receberão quatro operações semanais. Neste início das ligações com a capital gaúcha, Vacaria e Livramento terão a opção do modal aéreo três vezes por semana.

Mas antes mesmo do anúncio das novas bases, a Azul já liderava a operação no Rio Grande do Sul. A companhia manteve sua operação na capital Porto Alegre durante a pandemia e reiniciou os voos em Pelotas e Santa Maria em dezembro do ano passado. Em fevereiro deste ano foi a vez de Uruguaiana, Santo Ângelo e Caxias do Sul voltarem a receber aeronaves da companhia. O último a ser reaberto será o aeroporto de Passo Fundo, que passa por obras de melhoria estrutural. A previsão da companhia é de retomar as ligações com Campinas em 12 de maio.