A Azul volta a conectar Manaus a Belém e a Porto Velho

Em julho, a capital amazonense retoma ligação direta com Pará e Rondônia com três voos semanais. A Azul chegará a 240 voos diários e reabrirá seis bases de operação no Brasil no próximo mês





foto Shutterstock





A Azul volta a oferecer, a partir de 20 de julho, voos diretos de Manaus, no Amazonas, para Belém, no Pará, e Porto Velho, em Rondônia. As passagens para os novos voos já estão disponíveis em todos os canais oficiais da companhia. As operações para as duas cidades a partir de Manaus serão realizadas às segundas, quartas e sextas, com os modernos Airbus A320neo, que podem transportar até 174 Cientes. Além da retomada dessas rotas, a Azul vai reabrir outras seis bases de operação em todo o Brasil a partir do próximo mês. Ao todo, a aérea deve operar 242 voos diários em dia-pico em julho, um acréscimo de 42% frente à malha de junho, que reforçará um dos principais diferenciais da Azul: a conectividade.

“A malha que estamos construindo para julho fortalece a conectividade da Azul para todas as regiões do país, reconectando o Brasil por meio do modal aéreo. Sabemos que o transporte aéreo é essencial e fundamental para contribuir com a retomada da economia e estamos prontos para, junto com as novas medidas de higiene e protocolos sanitários, voar para cada região, garantindo a saúde de nossos Clientes e Tripulantes que precisam se deslocar entre as cidades”, afirma Abhi Shah, vice-presidente de Receitas da Azul.

Em Belém, os Clientes amazonenses podem se conectar para destinos como Marabá, Macapá, Santarém, Altamira e Recife. Já em Porto Velho, os amazonenses terão mais uma opção de horário para se conectarem em voos com destino à Campinas, principal centro de distribuição da companhia no país.





LEIA TAMBÉM: Azul terá 240 voos diários em julho e 6 bases reabertas





Limpeza reforçada e medidas de higiene a bordo

Desde o início da pandemia, a Azul reforçou a limpeza de suas aeronaves a cada voo e à noite, seguindo os protocolos sugeridos pela IATA. A companhia também foi a primeira do país a tornar obrigatório o uso de máscaras por Tripulantes e Clientes, tanto a bordo quanto em solo. Em outra iniciativa pioneira, a Azul passou a medir a temperatura dos Tripulantes a cada início de turno, aumentando a confiança em solo e a bordo e preservando a vida e a segurança de todos.

Kits com luvas, álcool em gel e lenço umedecido abastecem os aviões a cada novo voo e estão à disposição para uso dos Clientes e dos Tripulantes da Azul quando necessário. A companhia também tem utilizado descontaminantes bactericidas que contam com um princípio ativo que elimina o vírus da COVID-19 em 99,99% dos casos. Com o produto e a limpeza dupla nos assentos, mesinhas, bolsão, banheiros, encosto de cabeça, cinto de segurança, janela, paredes e compartimentos superiores, a Azul vem atendendo todas as normas de procedimento de limpeza e desinfecção sugeridas pela Anvisa.