Beleza sólida no B Hotel em Brasília

O charmoso B Hotel Brasília impressiona com uma arquitetura arrojada e sua elegância minimalista, além de ter o melhor rooftop da cidade 

fotos Divulgação





Brasília nasceu sob o signo da arquitetura. Desde sua inauguração, há 61 anos, a capital federal tornou-se famosa pelo Plano Piloto, o inovador projeto urbanístico desenvolvido por Lúcio Costa, e pelo design arrojado dos prédios criados por Oscar Niemeyer. E é justamente a arquitetura a primeira coisa que chama a atenção no B Hotel, badalado empreendimento hoteleiro localizado ao lado do eixo monumental da cidade, próximo ao Estádio Mané Garrincha. 













Pudera. Da fachada aos detalhes de seu renomado rooftop, o B respira design. O projeto é do arquiteto paulistano Isay Weinfeld – autor do Hotel Fasano Las Piedras, em Punta Del Este, e do Edifício 360º, entre outros –, que criou uma grande homenagem a Brasília. Assim, temos os tradicionais cobogós na cobertura do edifício, pilotis e vãos abertos no lobby e uma curiosa fachada, com janelas dispostas assimetricamente e de forma irregular, causando um efeito visual belo e inusitado ao mesmo tempo. 





A fachada com janelas assimétricas

A cobertura do hotel, aliás, tornou-se um dos pontos mais disputados na noite de Brasília. Até às 17h, o local está aberto apenas para hóspedes, que podem desfrutar da icônica piscina amarela enquanto apreciam drinques, petiscos e pratos – como hambúrgueres e sushis – do Bar 16, com uma bela vista do estádio e da Torre de TV. O pôr do sol, a propósito, é uma atração do terraço, quando as mesas começam a lotar de visitantes e a noite se descortina no Planalto Central. O site Rooftop Guide, a maior plataforma do mundo sobre bares, restaurantes e piscinas em rooftops, elegeu o Bar 16 como um dos sete melhores espaços do gênero no Brasil. 

Nas áreas comuns do hotel, a brasilidade continua ditando o tom, com obras de arte, utilização de madeira, tons neutros em poltronas e sofás, e iluminação especial, com um toque minimalista e aconchegante. Em frente ao lobby fica o restaurante Térreo, onde se podem provar durante o almoço e o jantar as especialidades do chef Jean-Yves Poirey. O menu traz desde receitas clássicas francesas até pratos contemporâneos e regionais, como carpaccio de salmão com maionese de carvão e rúcula, dadinhos de tapioca com goiabada apimentada e filé com brie, cebola caramelizada e batata frita. Ali também é servido o generoso café da manhã: reserve um bom tempo para se dedicar ao caprichado bufê, que inclui pães artesanais e bolos feitos na confeitaria do hotel, pratos quentes que saem da cozinha envidraçada, frutas variadas, frios e o fresquíssimo iogurte da casa. 

O B Hotel tem 306 apartamentos e suítes, que vão de 28 m² a 280 m². O décor segue a estética elegante e minimalista proposta pelo projeto arquitetônico, com mobiliário de madeiras claras e objetos em harmonia com o ambiente, completado com uma superconfortável cama king size, um minibar, smart TV e um moderno banheiro equipado com louça importada e amenities da L’Occitane. Por ser um hotel voltado ao público corporativo, os quartos possuem uma boa bancada para trabalho – e nas áreas comuns, três salas amplas moduláveis para eventos e convenções, além de outras seis para reuniões. 





LEIA TAMBÉM: Como se hospedar na floresta amazônica





Vale destacar que o B Hotel também mantém algumas ações de sustentabilidade, como a horta em uma fazenda em Sobradinho, de onde saem as verduras e legumes frescos utilizados em sua cozinha. Grande parte do lixo produzido pelo B Hotel é levada para uma usina de reciclagem, sendo que a parte orgânica vai para o sítio para ser transformada em adubo. Prova de que elegância arquitetônica combina com uma visão mais consciente do mundo ao redor. 

B Hotel Brasília 61 3962 600 / bhotelbrasilia.com.br