6 hotéis que já foram prisões

Conheça 6 hotéis que ocupam prédios de prisões desativadas – quase todas do século 19 –, onde as antigas celas viraram quartos charmosos e refeitórios tornaram-se modernos restaurantes





fotos Divulgação





Existe luxo atrás das grades? Mais do que imaginamos… Edifícios que no passado privavam a liberdade hoje são cenários perfeitos para curtir as férias de um modo charmoso. Conheça alguns dos mais famosos hotéis que já foram prisões, em que as antigas celas tornaram-se quartos sofisticados, as salas trancadas viraram restaurantes descolados e os pátios dos prisioneiros deram espaço a lindos jardins.





The Liberty

Boston // Estados Unidos

Construída em 1851, a prisão de Charles Street foi projetada por Gridley J.F. Bryant e teve prisioneiros notórios, como os anarquistas italianos Sacco e Vanzetti, o militante afroamericano Malcolm X e até soldados alemães da Segunda Guerra Mundial. A instituição penal funcionou até 1990 e, em 2007, foi reaberta como o The Liberty, com 298 aposentos luxuosos — há suítes de até 200m². O átrio central, com 30m de altura, é o coração do belo edifício, com suas icônicas passarelas, onde antes circulavam os carcereiros. O hotel tem ainda seis bares e restaurantes, entre eles o Clink, que preserva os tijolos expostos e as barras de ferro das celas originais.

215 Charles St., Boston, EUA + 1 617 224 4000 / libertyhotel.com









Het Arresthuis

Roermond // Holanda

Na pequena Roermond, no Sudeste da Holanda, está um dos mais icônicos hotéis do país. Trata-se do Het Arresthuis, que, desde 2011, ocupa o prédio reformado de uma antiga casa de detenção. A prisão, inaugurada em 1862, funcionou por 145 anos, até 2007. Adquirido pelo grupo holandês Van der Valk, o edifício passou por uma grande reforma e tornou-se um hotel butique. As 105 celas deram origem a 40 tipos de aposentos: 24 quartos modernos, que ocupam o espaço de três celas (ainda com as barras nas janelas!), 12 quartos de luxo e quatro suítes sofisticadas, batizadas como Suíte do Carcereiro, do Juiz, do Advogado e do Diretor — a maior e mais cara. O hall central, de onde se vêem as passarelas da penitenciária, ganhou decoração de luxo, e o pátio onde os detentos tomavam banho de sol hoje é um delicioso lounge. O restaurante do hotel, Damianz, serve todas as refeições, inclusive café da manhã e chá da tarde, para hóspedes e visitantes.

Pollartstraat 7, Roermond, Holanda +31 475 870 870 / hetarresthuis.nl





LEIA TAMBÉM: As suítes presidenciais mais luxuosas





Långholmen Hotell

Estocolmo // Suécia

A ilha de Långholmen é um oásis verde em Estocolmo. Pudera: com vegetação exuberante, praias, construções charmosas e muito espaço ao ar livre, a ilha localizada na capital sueca tornouse um dos locais mais procurados para recreação, piqueniques, esportes aquáticos e atividades culturais. Até 1975, no entanto, tamanha alegria não existia por ali: Långholmen abrigava uma prisão com 500 celas, construída em 1874, e um hospital para os detentos. Desde 1989, a ilha renasceu para a população graças à inauguração de um hotel e à revitalização da área, que hoje inclui o estaleiro Mälaren, cafés e museus. O hotel e hostel foi reformado em 2007 e hoje oferece quartos-celas individuais, duplos, para famílias e até uma versão “romântica”, que inclui mimos como espumante, frutas, chocolates e jantar de três etapas no restaurante Långholmen Inn. Para quem busca conhecer mais da história local, vale uma visita ao museu From Crime to Chains (do crime aos grilhões) ou participar da experiência The Prisioners, espécie de game em que o participante vive um dia de prisioneiro, com julgamento, sentença, cela e, no fim, um jantar.

Långholmsmuren 20, Estocolmo, Suécia +46 8 720 85 00 / langholmen.com









Four Seasons Sultanahmet

Quem olha o elegante prédio cor de mostarda, de estilo neoclássico, em Istambul, dificilmente imagina que ali existiu uma prisão, onde boa parte dos detentos eram jornalistas e escritores e artistas. Da antiga cadeia, que funcionou entre 1919 e 1969, sobraram algumas áreas preservadas, que hoje abrigam o lobby, a recepção e um bar do Four Seasons, inaugurado em 1996. O hotel tem 54 quartos e 11 suítes, ambientes ricamente decorados com obras de arte locais, e o restaurante Seasons. À noite, a pedida é ir ao A’Ya Rooftop Loung, bar no último andar com uma vista incrível do Centro Histórico.

Tevkifhane Sokak No. 1, Istambul, Turquia +90 212 402 3000 / fourseasons.com/istanbul





LEIA TAMBÉM: 7 lobbies de hotel mais criativos do mundo





Hostel Celica

Liubliana // Eslovênia

Um dos mais descolados hostels do Leste europeu, o Celica já foi uma prisão militar. E por mais de 100 anos. Aberta em 1880, funcionou até 1991, quando a Eslovênia tornou-se independente da Iugoslávia. O prédio histórico, numa zona cultural da capital eslovena, ia ser demolido, mas um grupo de artistas ocupou suas dependências e lutou para transformar o local em um centro de cultura e convivência. Em 2003, nascia o Hostel Celica. Das celas originais, 20 foram convertidas pelos artistas em quartos individuais e compartilhados: como os antigos prisioneiros, os hóspedes não podem escolher em que cela irão ficar — mas todas são muito charmosas. O lance é entrar no clima.

Metelkova 8, Liubliana, Eslovênia +386 1230 9700 / hostelcelica.com









Hotel Katajanokka

Helsinque / Finlândia

Esse simpático hotel no coração da capital finlandesa ocupa um edifício de 1837, construído para ser uma penitenciária e uma casa de detenção, onde os presos aguardavam julgamento. A prisão foi desativada em 2002 e, após uma grande reforma, tornou-se um hotel, que hoje faz parte da Tribute Portfolio, um grupo de hotéis boutique independentes sob a bandeira Marriot. O edifício manteve o corredor central aberto, da época da prisão, bem como os altos muros de tijolos vermelhos ao redor, tombados pelo Conselho Nacional de Relíquias. Os quartos medem entre 17 m2 a 32 m2 e algumas categorias conservam o design das antigas celas, como janelas bem no alto e espaço compacto. Em 2017, o hotel passou por outra reforma, para comemorar seus 10 anos, e ganhou uma decoração moderna, em tons sóbrios e elegantes.

Merikasarminkatu 1 A, Katajanokka, 00160, Helsinque, Finlândia +358 9 686 450 / hotelkatajanokka.fi