Portugal reabre fronteiras para brasileiros

Setembro chegou com boas-novas: Portugal reabre as fronteiras para turistas brasileiros. Veja aqui qual é a documentação necessária para entrar no país europeu e confira também um roteiro para curtir férias em Lisboa

fotos Shutterstock e Divulgação





A partir de hoje, dia 1º de setembro, a Azul volta a realizar voos com a possibilidade de embarque de turistas brasileiros para Portugal. O governo português autorizou a realização de viagens não essenciais para o país, suspensas há quase 18 meses em função da pandemia. A Azul oferece atualmente entre três e quatro voos semanais para Portugal com decolagens de Viracopos (Campinas). Para entrar no país, os turistas deverão apresentar o Certificado Digital Covid da União Europeia, comprovativo de realização do teste laboratorial RT-PCR ou teste rápido de antígeno com resultado negativo, realizado nas 72 ou 48 horas anteriores à do embarque. A lista de testes rápidos aprovados pelo Comitê de Segurança da Saúde da União Europeia pode ser consultada no site da Azul – é só clicar neste link.





Para conhecer

O nome original é Torre de São Vicente, mas como todos a chamam de Torre de Belém por ficar no bairro de mesmo nome. A fortificação, com 30 m de altura, foi erguida no séc. 16 para proteger a Barra do Rio Tejo. Aproveite o passeio para conhecer duas atrações ali pertinho: o Padrão dos Descobrimentos, monumento-símbolo das grandes navegações portuguesas, e os autênticos Pasteis de Belém.













Praça do Comércio

De frente para o Rio Tejo, a Praça do Comércio é a mais famosa da capital e uma das maiores da Europa. Construída onde ficava o Palácio Real (destruído em 1755 por um grande terremoto), a praça tem 35 mil m² e está cercada de edificações históricas – como o Arco Triunfal da Rua Augusta. A dica é passar um tempo por ali tomando o café e observando o vaivém dos bondes, além de sentir uma irresistível atmosfera de antigamente.

O Miradouro de Santa Justa é um dos melhores pontos para ter uma visão panorâmica de Lisboa. Para chegar lá em cima, basta pegar o elevador de mesmo nome, que liga o centro ao Bairro Alto. E já que está lá em cima, saia pela parte de trás do miradouro, na Rua de Santa Justa, que dá nas ruínas do Convento do Carmo.

















Reserve um bom tempo para bater perna no bairro Chiado, onde você chega de bonde, de metrô ou a pé – fica a uns 5 minutos do Convento do Carmo. Ali estão atrações imperdíveis, como a histórica Praça Luis de Camões, a Livraria Bertrand, a mais antiga do mundo ainda em funcionamento, o bar A Brasileira, com a escultura de Fernando Pessoa na calçada, a loja das porcelanas Vista Alegre e a Pastelaria Alcôa, com os doces mais incríveis da cidade. Bom momento também para compras: descendo pela ruas Garret e do Carmo, há dezenas de lojas de roupas, acessórios, artigos de decoração e até um shopping, Armazéns do Chiado.













Castelo de São Jorge

Uma das mais antigas capitais da Europa, Lisboa possui muitos sítios históricos espalhados na cidade. Como o Castelo de São Jorge: construída na Idade Média, a fortificação ainda conserva onze torres, trechos de muros, o antigo fosso, jardins e um pátio onde um mirante descortina uma das mais belas vistas de Lisboa.

Lisboa também tem seu lado luxuoso, representado principalmente pela Avenida da Liberdade. A via, que desce da imponente Praça do Marquês de Pombal até a Praça dos Restauradores, foi construída no séc. 19, inspirada nos charmosos boulevares de Paris, com largas faixas de rodagem separadas por jardins. Ali ficam as lojas de grifes como Prada, Burberry, Louis Vuitton e Gucci, além de hotéis sofisticados, com Tivoli, PortoBay e Heritage. Vale reservar uma noite para tomar drinques em um dos bares da região, como os rooftops Sky ou o Level Eight, e investir na alta gastronomia de restaurantes como JNcQUOI e Ad Lib.





LEIA TAMBÉM: Fort Lauderdale, a Veneza americana





Para comer

Inaugurado há poucos meses, o JNcQUOI Ásia tem 950 m² divididos em quatro ambientes. A culinária é um mix de cozinhas asiáticas, dos niguiris do sushi bar ao pato assado cantonês servido no salão principal, debaixo de um imenso dragão dourado.

Quer um bom e barato em Lisboa? A dica é o Stasha. Localizado no Bairro Alto, oferece cozinha internacional, mas brilha mesmo é nas opções lusitanas, como o polvo à lagareiro ou o bacalhau à Braz.













O antigo prédio do Mercado da Ribeira, erguido no século 19, foi totalmente reformado e reabriu em 2014 como Time Out Market. Localizado em Cais do Sodré, o grande espaço abriga 26 restaurantes, 8 bares e mais de 10 lojas. É a oportunidade de provar a comida de chefs portugueses renomados – como Henrique Sá Pessoa (duas estrelas Michellin) e João Rodrigues (do aclamado Feitoria) – a preços acessíveis.





Lagosta da Cervejaria Ramiro

O Bairro do Avillez, do chef-celebridade José Avillez, tem menus diferentes em cada um de seus quatro ambientes. Na área da Taberna, por exemplo, reinam sabores tradicionais portugueses – prove o sanduíche de leitão com picles de algas. Já no Páteo, o forte são os frutos do mar, como lagostas e camarão-tigre na brasa.

Com mesas disputadíssimas, a Cervejaria Ramiro serve frutos do mar frescos, como carabineiros (camarões vermelhos) e amêijoas à Bulhão Pato. Termine sua refeição com o sanduíche prego do lombo.

O Mercado de Campo de Ourique é um dos mais frequentados pelos lisboetas. Tem mais de 20 quiosques de comidas, doces e bebidas, além de algumas apresentações musicais nos fins de semana.





LEIA TAMBÉM: Testamos 5 negronis engarrafados





Para curtir

Considerado um dos melhores bares de Lisboa, o Cinco Lounge tem um ambiente elegante e moderno, coroado com um lindo balcão em tons de caramelo e iluminação discreta. O menu impressiona, com mais de 100 coquetéis, dos drinques clássicos às criações do mixologista e dono do lugar, Dave Palethorpe. Fica no Príncipe Real, pertinho do Bairro Alto.

Já esta dica vai para os cervejeiros de coração: a Musa, no badalado bairro de Marvila, reúne um bar e a fábrica de sua cerveja artesanal – com rótulos como Born in the IPA ou Twist and Stout. Além disso, rola uma programação musical, com espaço para dançar.

Um antigo bordel do começo do século 20, no Cais do Sodré, abriga um dos bares mais descolados de Lisboa. A Pensão Amor tem uma pegada de cabaré, com uma boa carta de drinques, shows burlescos, apresentações de jazz, livraria erótica e cartomancia.













Imagine uma cervejaria instalada dentro de um túnel do século 18? Essa é a Quimera Brewpub, localizada em uma antiga passagem da Cavalaria Real para o Palácio das Necessidades, que serviu de rota de fuga para o último rei de Portugal Dom Manuel II, quando a monarquia caiu. Hoje é um badalado gastropub, que serve cervejas da casa, além de outras artesanais portuguesas, e um menu de sanduíches no estilo New York Deli.

Considerada uma das melhores discotecas de Portugal, a Lux Frágil ocupa um prédio de três andares, com diversos ambientes, onde se toca música eletrônica – tanto com DJs residentes quanto com convidados de outros clubes europeus. O programa inclui assistir ao nascer do sol na varanda.

Quer conhecer as atrações imperdíveis de Lisboa? Aproveite para reservar já sua passagem neste LINK. Ou programe uma experiência completa com a Azul Viagens.