posso levar remédio em viagem internacional

“Posso levar remédio em viagem internacional?” Entenda as regras.

Começou a arrumar as malas e parou com as caixas de remédio em mãos? Ficou na dúvida se pode ou não levar? Será que depende se a viagem é nacional ou internacional? Hora de tirar as dúvidas e ficar por dentro das orientações gerais para transportar medicamentos.

Neste conteúdo vamos te ajudar a entender melhor as regras para transportar diferentes tipos de remédios, receitas e embalagens; assim como as possíveis diferenças entre remédios de uso contínuo ou esporádico. Continue a leitura!





“Posso levar remédios no avião?”

Sim, você pode levar seu remédio no avião, inclusive em viagens internacionais. No entanto, em alguns casos, a resposta para essa pergunta não é tão simples e envolve alguns aspectos que precisam ser considerados, como a apresentação do medicamento (líquidos têm restrição maior, como mostraremos).

De qualquer maneira, para quem faz uso de medicação de uso contínuo, a recomendação é levar o medicamento suficiente para o período em que for permanecer longe de casa. Opte por levá-lo na bagagem de mão e mantenha a substância sempre na sua embalagem original. Para ampliar a segurança, calcule uma margem extra caso haja algum problema com a viagem de volta.





Pílulas e comprimidos não têm restrição de quantidades, a princípio. No entanto, pode haver inspeção nos aeroportos durante a viagem. Por isso, leve sempre a prescrição médica, acompanhada, preferencialmente, da tradução em inglês. Ter em mãos a nota fiscal do medicamento também é recomendável.

A possibilidade de transporte de remédios se torna um pouco mais restrita quando a substância é utilizada na forma líquida ou em spray. Nesses casos, só é possível transportar na bagagem de mão até 100 ml, em embalagem vedada, transparente, de no máximo 1 litro e de dimensões que não superem 20 cm x 20 cm.

Observe que nem sempre é possível contar com o serviço de câmara fria. Portanto, medicamentos que precisam ficar armazenados em baixas temperaturas devem ser acondicionados em recipientes térmicos.

Por fim, seja qual for a medicação, programe-se tanto para consultar a companhia aérea quanto para pesquisar as regulamentações do país de destino antes de colocar os itens na mala, o que, em parte, ajuda a responder à pergunta do próximo tópico.

Caso seja necessário levar itens como agulhas, seringas (como aquelas usadas para aplicação de insulina) e broncodilatadores (as famosas bombinhas de asma), é preciso seguir as demais limitações e apresentar a prescrição médica sempre que solicitado.





Que tipos de medicamentos são liberados no exterior?

Como essa pergunta é ampla, antes de partir para o seu destino, a sugestão é pesquisar com cuidado quais medicamentos podem ser levados, bem como que tipo de medicação é possível comprar dentro daquelas fronteiras sem a necessidade de prescrição médica.

Uma diferença bastante notada é a proibição da dipirona (um analgésico e antitérmico bastante usado por aqui), principalmente em muitos países do Hemisfério Norte. Do mesmo modo, alguns países exigem prescrição médica para compra de anti-inflamatórios com venda liberada sem prescrição dentro do Brasil.





A receita médica brasileira é válida em outros países?

As receitas médicas emitidas no Brasil não são válidas fora do País. Ou seja, se durante uma viagem internacional você precisar comprar um medicamento controlado, será necessário se consultar com um médico local.

Muitas vezes, os seguros de saúde contratados por viajantes não cobrem esse tipo de procedimento. Além disso, nem todos os países contam com sistemas de saúde públicos (pesquise antes se o seguro médico do seu destino permite cobertura a estrangeiros).

Isso reforça a necessidade de planejar bem quais medicamentos levar e em que quantidade colocar na bagagem, principalmente se você depende de remédios de uso contínuo. O planejamento correto, aliado às documentações recomendadas, são fundamentais para garantir uma viagem mais tranquila e segura para você e sua família. Lembre-se, isso também vale para medicamento de crianças e dependentes.





Há punições para quem entra com medicamentos ilegais em outros países?

Sim, mas elas variam de país para país. É importante lembrar que destinos internacionais contam com leis próprias, que também são obrigatórias aos turistas. Antes da viagem, consulte também se o país que você vai visitar possui restrição a bebidas alcóolicas, cigarro, ou qualquer substância que possa gerar dúvida.

O tipo e a extensão da punição aplicada a viajantes que tentam entrar com medicamentos ilegais em outros países variam de acordo com a legislação em cada território. Em todo caso, essas punições podem ser severas, indo de multas até acusação por tráfico internacional de drogas. Por isso, não hesite em pesquisar, manter-se bem informado e seguir as orientações da sua companhia aérea para garantir uma viagem tranquila.





Que medicamentos devo levar em viagens?

Com essa série de variáveis, você deve estar com várias dúvidas sobre o que levar para não passar por apuros enquanto estiver no exterior. Então, vamos repassar alguns pontos:

Primeiro, considere seus medicamentos de uso contínuo: eles devem estar sempre bem acondicionados, com as prescrições e notas fiscais. Se forem em comprimidos ou pílulas, o transporte será mais simples, mas mesmo líquidos podem ser levados na bagagem, sempre respeitando a legislação e as orientações da companhia aérea.

Depois, pesquise o que é permitido ou não no seu destino e, a partir disso, considere quais medicamentos isentos de prescrição você pode levar para resolver aqueles incômodos do dia a dia, como dores, febres, alergias e enjoos.

Como a automedicação nunca é uma prática recomendada, o melhor caminho é procurar orientação médica sobre o que levar para remediar tais situações de acordo com sua condição de saúde, nem que seja por precaução.

Além dos medicamentos, considere outros itens importantes para o bem-estar durante uma viagem, como protetor solar, álcool em gel, curativos, termômetros, entre outros, sempre respeitando as regras de transporte. Na Azul Linhas Aéreas Brasileiras, você pode conferir no site o que é permitido ser levado em cada tipo de bagagem.

Agora que já sabe como levar remédio no avião da forma correta, é só continuar com o planejamento da viagem e aproveitar melhor o trajeto e tudo que o seu destino tem a oferecer, sempre com conforto, tranquilidade e, acima de tudo, saúde.





Tem outras dúvidas sobre viagens internacionais? Então, confira um guia completo para preparar, escolher o roteiro e aproveitar!