azul pontos turísticos cuiabá

Além do Pantanal: outros pontos turísticos de Cuiabá

Alguns cenários parecem coisa de novela… e no Centro-Oeste, onde fica o Pantanal, isso vem sendo levado ao pé da letra. Porém, muito além das belezas naturais indescritíveis que inspiram a ficção, a região também tem muito a oferecer em história, arte e cultura. Vamos falar dos principais pontos turísticos de Cuiabá, capital do Mato Grosso.

Se você ainda não conhece Cuiabá, pode incluir a capital em sua próxima viagem ao Centro-Oeste. Escolhida para representar a região na Copa do Mundo de 2014, ela divide-se entre os títulos de “cidade verde”, pela forte arborização, e de polo industrial mato-grossense.

Quer saber mais sobre o que visitar em Cuiabá? Continue a leitura!













Quando visitar Cuiabá?

A melhor época para visitar Cuiabá é entre os meses de março e agosto, devido ao bom clima, que varia entre 23ºC e 32ºC. Os meses de novembro a fevereiro costumam ser mais chuvosos.

Por isso, o meio do ano tem mais chances de favorecer as visitas a lugares como o Pantanal e a Chapada dos Guimarães, por exemplo.





Qual é o clima do local?

As médias de temperatura anuais chegam aos 26 °C. Mas, no verão, é possível registrar temperaturas perto de 40 °C. É também no verão que acontece o maior índice de chuvas em Cuiabá.





Quais são os principais pontos turísticos?

Malas prontas para conhecer a cidade? Então conheça os principais pontos turísticos de Cuiabá — e do próprio Mato Grosso — e monte um roteiro perfeito para o passeio.

Parque Estadual Massairo Okamura

Trata-se de um parque estadual situado em uma região ambiental na Avenida Historiador Rubens de Mendonça.

A área urbanizada é destinada ao lazer. É formada por, aproximadamente, dois quilômetros de trilhas, centro para educação ambiental e sanitários públicos.

O parque conta também com:

  • mirante;
  • passagem de água;
  • Praça Boé Bororo;
  • espelho d’água;
  • palco para atividades comunitárias;
  • instalações administrativas.

A Praça Nações Indígenas lembra uma aldeia bororo. É uma homenagem ao povo indígena que viveu em Cuiabá até a chegada dos bandeirantes na região.

Parque Tia Nair

O Parque da Tia Nair é um cantinho especial para quem gosta de esportes e caminhadas. Um ambiente que descontrai e atrai interessados em praticar atividades físicas leves no dia a dia, não importa a idade.

Mas por que esse nome? Nair era tia-avó de Orlando Nigro, conhecido empresário de turismo de Mato Grosso. Ela foi uma mulher de destaque na sociedade cuiabana — sempre dedicada a ajudar projetos sociais da cidade.

Museu Histórico de Mato Grosso

Em uma viagem em família, uma boa pedida é visitar o Museu Histórico de Mato Grosso. Marechal Rondon é uma das figuras históricas de destaque no museu, com esculturas e retratos à disposição do público.

As crianças conhecerão a história de Mato Grosso e do Marechal de forma divertida. Vale a pena conferir!

Casa do Artesão

Administrada pelo SESC, a Casa do Artesão é um espaço destinado às obras mais populares, feitas à mão por artistas que são, muitas vezes, anônimos.

Aproveite para prestigiar o talento de homens e mulheres que moldam a madeira, o couro, a argila, o algodão e as fibras vegetais, criando uma arte que cativa pessoas de todas as classes sociais.

Ponte Estaiada

A Ponte Estaiada é a terceira ponte suspensa por cabos mais importante do Brasil. Fica sobre o Rio Cuiabá e liga essa cidade à Várzea Grande, município da região metropolitana.

Os turistas podem atravessar a ponte por baixo, navegando o rio em um caiaque — a visão é muito mais bonita — pode acreditar!

Museu de Arte Sacra

Outra opção de museu é o Museu de Arte Sacra, que fica no mesmo prédio do Santuário de Nossa Senhora do Bom Despacho.

Visitando esse local, você vai ficar sabendo mais sobre uma mancha negra da história de Cuiabá: a escravidão.

Marco do Centro Geodésico da América do Sul

O ponto central do continente sul-americano é o Centro Geodésico da América do Sul, na Praça Pascoal Moreira Cabral na cidade de Cuiabá.

O Centro Geodésico da América do Sul está nas seguintes coordenadas:

  • 15º 35’ 56”, 80 de latitude sul;
  • 56º 06’ 05”, 55 de latitude norte.

O centro se destaca pela presença de um obelisco completamente revestido de mármore branco, que tem mais de 20 metros de altura.

Mercado do Porto

Que tal visitar o Mercado do Porto e conferir os 200 boxes com seus itens variados? Confira o que você vai encontrar lá: carnes, peixes, doces, verduras, queijos, legumes, frutas regionais e assim por diante. Existem, ainda, lanchonetes e restaurantes especializados na culinária do estado.

Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito

A Igreja Nossa Senhora do Rosário está localizada justamente no ponto em que Cuiabá nasceu. Foi erguida sobre a mina de ouro mais produtiva da região no ano de 1730.

Esse templo é um exemplar excelente da arquitetura barroca e constitui um dos mais importantes cartões postais de Cuiabá.

A Igreja Nossa Senhora do Rosário está destinada a dois santos:

  • Nossa Senhora do Rosário (Irmandade de Nossa Senhora do Rosário);
  • São Benedito dos Homens Pretos.

Na igreja, ocorre a festa de São Benedito, com duração de um mês. É a mais longa festa do estado.

Arena Pantanal

A Arena Multiúso foi construída para receber os jogos da Copa Mundial FIFA de Futebol Brasil 10ª Fase. Ela tem capacidade para suportar aproximadamente 42.968 assistentes.

Essa nova arena substituiu outro estádio, que foi derrubado: o Estádio Governador José Fragelli, popularmente chamado “Estádio Verdão”.

Centro Histórico

O Centro Histórico é tombado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Além disso, foi tombado oficialmente, no ano de 1982, pelo Ministério da Cultura.

É um espaço propício para conhecer o passado da cidade. Vale a pena visitar os museus e ficar de olho na arquitetura das construções mais antigas. É um dos principais lugares para tirar fotos em Cuiabá.

Algumas ruas importantes são:

  • Rua de Baixo (que, agora, se chama Rua Galdino Pimentel);
  • Rua do Meio (atualmente, Rua Ricardo Franco);
  • Rua de Cima (hoje chamada Rua Pedro Celestino).

Entre as construções do Centro Histórico que foram restauradas, estão:

  • Igreja do Bom Despacho;
  • Igreja de Nosso Senhor dos Passos;
  • Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito;
  • antigo Arsenal da Guerra (agora, um centro cultural do SESC);
  • mercado de peixes (hoje, Museu do Rio Cuiabá);
  • sobrado que serve de sede para o Museu da Imagem e do Som de Cuiabá (MISC).

Parque Zoobotânico UFMT

É o zoológico da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Mensalmente, uma média de seis mil pessoas visita o local, vindos de dentro e de fora do país.

Uma característica é que só existem no parque animais da região, aos quais é proporcionada uma ótima qualidade de vida. No total, há 500 animais de 80 espécies diferentes, entre aves, répteis e mamíferos.

Catedral Metropolitana de Cuiabá

Trata-se da Catedral Metropolitana Basílica do Senhor Bom Jesus. É a sede da arquidiocese de Cuiabá inaugurada em 1973.

A catedral moderna foi erguida em cima dos escombros da igreja antiga, uma obra valiosa da época colonial que foi derrubada. Na catedral, é celebrada a festa do Senhor Divino, que ocorre entre maio e junho.

Parque Mãe Bonifácia

É o maior parque urbano da cidade. O nome vem de Mãe Bonifácia, uma antiga escrava que praticava curandeirismo.

Ele tem pistas de caminhada, área para crianças, equipamentos para exercícios físicos, centro de educação ambiental.

O Parque Mãe Bonifácia é formado por aproximadamente 90% de mata nativa preservada. Assim, o turista pode conhecer diferentes animais e vegetais característicos da região.

Além disso, há guias que conduzem os visitantes por trilhas.

Também é um dos lugares para tirar fotos em Cuiabá. Vale a pena fazer um álbum com as belezas naturais de Mato Grosso.

Museu de História Natural Casa Dom Aquino

Que tal voltar a eras passadas do planeta Terra? Você pode fazer essa viagem no tempo, visitando o Museu de História Natural Casa Dom Aquino.

Uma opção educativa para qualquer idade. Além dos fósseis de dinossauros, há também o fóssil da Preguiça Gigante. Preguiças gigantes… Sabia que elas existiram?

Museu do Morro da Caixa D’Água Velha

Uma obra antiga, construída em 1882. Trata-se de um aqueduto no estilo romano, chamado Morro da Caixa D’Água.

Ele passou por um processo de recuperação em 2007, se tornando um destaque nos roteiros turísticos, em pesquisas e em passeios de estudantes. O museu se encontra em uma área urbanizada que se integra à natureza.





O que fazer em Cuiabá à noite?

E o que fazer em Cuiabá à noite? Existem boas opções? Vejamos:

Bar do Azeitona

O Bar do Azeitona é uma opção para os turistas que não querem dançar nem escutar músicas altas, mas sim, curtir uma boa cerveja e saborear comidas diversificadas, como batata frita, pasteis, tábua de frios e outras.

O bar está localizado na Praça Popular. Essa praça é o ponto de encontro mais importante da cidade durante a noite, sendo muito movimentada.

Malcom Pub

O Malcom Pub é um espaço divertido e sofisticado, dividido em dois ambientes:

  • música ao vivo;
  • DJ.

Diferentemente de outros locais da região, esse não toca música sertaneja, dando preferência à música eletrônica e ao pop rock. A arquitetura é original, em contêiner, com decoração diferenciada. Uma opção para quem busca estilos alternativos.

Nuun

O Nuun disponibiliza duas opções:

  • Garden, um ambiente organizado e aberto, apropriado para passar a tarde, comendo algo com os amigos;
  • boate, espaço que toca música eletrônica, uma das mais famosas de Cuiabá.

Ditado Popular

O Ditado Popular também está na Praça Popular. Conta com um ambiente bem moderno, que oferece sertanejo ao vivo, cardápio de petiscos, aperitivos da culinária regional, vinhos e cervejas. Um ótimo barzinho para um happy hour especial.

Flor Negra Comfort Food & Wine Bar

O Flor Negra disponibiliza um ambiente aconchegante e tem um atendimento especial, com uma proposta que permite ao consumidor aproveitar cada momento, sem pressa. O cardápio é sofisticado, ideal para um jantar romântico.

Parque das Águas

Destaca-se pelo show noturno de águas, o maior show de águas de toda a América Latina. É um espetáculo que ocorre diariamente, duas vezes por noite: a primeira às 20h e a segunda às 21h30.

O parque tem calçada para dar caminhadas, fonte luminosa com túnel de água, ciclovia, duas academias e dois estacionamentos. O Parque das Águas está situado em uma área perto de restaurantes e bares.

Pantanal Shopping

O Pantanal Shopping é uma opção de passeio seguro à noite. Mais um dos lugares para tirar fotos em Cuiabá. Um passeio com opções variadas: lojas, lanchonetes, restaurantes, cinema, brinquedos e jogos. Para crianças, adultos, casais, idosos, todas as idades.

Bulixo

O Bulixo fica no SESC Arsenal. Abre às quintas-feiras a partir das 19h30. O SESC realiza gastronomia e a feirinha de artesanato. Além de artesanato e comidas, há música e outras exibições ao vivo.





O que fazer perto de Cuiabá?

Demos algumas dicas de pontos turísticos de Cuiabá. Mas você pode ir além. Não precisa visitar apenas a capital de Mato Grosso. Nas proximidades, existem locais atraentes. É sobre eles que falaremos nos tópicos a seguir.

Pantanal

O Pantanal é um célebre ponto turístico de nosso país. É uma das maiores extensões alagadas do mundo. Só no Brasil, ele ocupa uma área de 140 mil quilômetros quadrados. 

O Pantanal é um bioma que se estende por Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraguai e Bolívia. Foi considerado pela Unesco como Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera.

Não fica em Cuiabá, mas a 121 quilômetros de distância da capital, sendo uma das opções para quem viaja a Cuiabá e deseja conhecer os mais importantes pontos turísticos de Mato Grosso.

A porta de entrada para essa região é a cidade de Poconé, cortada pela estrada-parque Transpantaneira. Por ela, o visitante transita por 150 quilômetros de maravilhosas paisagens. 

Caminhando por essa estrada, ele visualiza belezas do pantanal: o cerrado e sua diversidade de espécies vegetais e animais, incluindo aves exóticas, capivaras, tamanduás e jacarés.

Para aproveitar melhor o pantanal, o ideal é ir durante o período de seca, que ocorre entre os meses de maio e setembro. Isso porque, nessa época, os animais ficam em torno das áreas alagadas formadas pelos rios, cheios de pescadores e aguapés.

Além das visitas por terra, existem barcos de passeio que navegam pelos rios, conduzindo os visitantes ao interior do pantanal.

Animais

A fauna do pantanal é uma das mais ricas do planeta. Já foram registradas 656 espécies de aves, com maior destaque para a arara-azul-grande. Outras aves são:

  • periquitos;
  • tuiuiús;
  • tucanos;
  • beija-flores;
  • garças-brancas;
  • jaçanãs;
  • emas;
  • socós;
  • seriemas;
  • papagaios;
  • gaviões;
  • carcarás;
  • curicacas;
  • colhereiros.

Entre os mamíferos, podemos citar:

  • onça-pintada;
  • onça-parda (suçuarana, puma, leão-da-montanha)
  • lobinho;
  • capivara;
  • veado-campeiro;
  • veado-catingueiro;
  • macaco-prego;
  • lobo-guará;
  • cervo-do-pantanal;
  • caititu;
  • queixada;
  • bugio-do-pantanal;
  • cachorro-do-mato;
  • tamanduá-bandeira;
  • bicho-preguiça;
  • ariranha;
  • tatu;
  • quati;
  • anta (o maior animal brasileiro).

Há, ainda, uma diversidade grande de peixes, como:

  • pacu;
  • pintado;
  • dourado;
  • curimbatá;
  • piranha;
  • jaú;
  • piau;
  • piraputanga.

Entre os répteis, destacamos: 

  • jacaré-coroa;
  • jacaré-do-pantanal; 
  • jararaca; 
  • cobra-d’água; 
  • jiboia-constritora; 
  • sucuri;
  • iguana;
  • calango-verde. 

Há também muitos quelônios (cágados, jabutis) e insetos (já estão catalogadas mais de 1.032 espécies de borboletas).

Plantas

O pantanal reúne exemplares da flora de cinco tipos de vegetação: caatinga, cerrado, mata atlântica, floresta amazônica, chaco (Bolívia, Paraguai e Argentina).

São exemplos de vegetação pantaneira:

  • grama;
  • plantas rasteiras;
  • arbustos;
  • ipê;
  • aroeira;
  • angico;
  • palmeira;
  • piúva;
  • mandacaru;
  • gravatá;
  • barriguda;
  • figueira;
  • orquídea;
  • aroeira;
  • carandá;
  • vitória-régia;
  • salvínia;
  • aguapé;
  • jenipapo;
  • figueira;
  • embaúba;
  • pau-de-novato.

Novelas

Sucesso na TV Globo, a novela batizada em homenagem ao Pantanal é a segunda versão de uma outra, que foi ao ar pela Rede Manchete em 1990. Separadas por mais de 30 anos, as duas obras têm entre as semelhanças os personagens, os mitos e, claro, os cenários.

Uma das principais narrativas é a transformação da personagem Juma em onça-pintada e as aparições místicas do “Velho do Rio”.

A revista “Veja” considerou, em 2016, a primeira versão da novela “Pantanal” como a segunda melhor do Brasil, vindo depois de “Roque Santeiro”, “Vale Tudo” e “Avenida Brasil”, que ficaram empatadas em primeiro lugar.

Chapada dos Guimarães

A Chapada dos Guimarães fica mais perto de Cuiabá que o pantanal, já que se situa a 69 quilômetros da cidade.

É um parque nacional que abrange 330 quilômetros e é, sem dúvida, um dos mais atraentes pontos turísticos de Mato Grosso. O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães foi criado em 1998 e está localizado no quilômetro 50 da BR-251.

A região é composta de cavernas, cânions, cachoeiras, cerrados, formações rochosas. Existem diversas trilhas que podem ser transitadas a pé ou de bicicleta.

Um dos locais mais fascinantes da Chapada dos Guimarães é a cachoeira Véu de Noiva, que tem 86 metros de altura e sobre a qual as araras-vermelhas sobrevoam, criando um magnífico cenário. Há elevados paredões de arenito que formam uma paisagem inesquecível.

É possível contemplar as belezas do Véu de Noiva tanto de cima, por um mirante situado perto da cachoeira, quanto de baixo, depois de uma trilha.

A cachoeira Véu de Noiva faz parte do circuito das cachoeiras. Os turistas gostam bastante desse passeio. Existem guias qualificados que conduzem o passeio por locais diferentes. Outros pontos relevantes do circuito de cachoeiras incluem:

  • Cachoeira da Prainha: é a mais baixa de todas do circuito, por outro lado, ela oferece uma das maiores piscinas naturais, sendo uma das prediletas dos visitantes que procuram relaxar com um bom banho de água doce;
  • Cachoeirinha: a queda é de cerca de 20 metros de altura, tem um poço pouco profundo, sendo uma solução de passeio para famílias com idosos ou crianças (fica a somente um quilômetro da Cachoeira Véu de Noiva).

Vejamos outras localidades significativas da chapada:

  • Casa de Pedra: caverna de arenito que funcionou como abrigo para a população indígena, tropeiros, campistas e bandeirantes;
  • Cidade de Pedra: formada por paredões com cerca de 350 metros de altura (de cima da chapada, é possível vislumbrar um belo cenário, com a presença de espécies animais, inclusive de araras-vermelhas);
  • Caverna Aroe Jari: caverna com 1.500 metros de extensão, em uma das entradas, fica a Gruta da Lagoa Azul, um lago que, quando iluminado pelo sol, recebe tons azulados.

Ao todo, a Chapada dos Guimarães tem:

  • 60 nascentes;
  • aproximadamente 150 quilômetros de paredões de arenito;
  • 50 sítios paleontólogos e arqueológicos;
  • cerca de 480 cachoeiras.

Na Chapada dos Guimarães, é possível encontrar muitas opções de hospedagem. Uma dessas opções é o Malai Manso Resort.

O Malai Manso Resort é um resort situado às margens do Lago Manso. Fica a poucos quilômetros do parque.

É o local ideal para quem deseja de conforto enquanto estiver passeando na chapada. São 353 cômodos nas categorias bangalôs e suítes. Na área de lazer do resort estão:

  • praia artificial diante do Lago Manso;
  • três mil metros quadrados de piscinas;
  • ambientes destinados à prática de esportes;
  • equipamentos para praticar atividades náuticas;
  • spa.

Há espaços de lazer destinados especificamente a idosos, crianças, adolescentes e adultos. Existem também espaços de gastronomia com pratos variados, que agradam a todos os gostos.





Como chegar lá?

O primeiro passo para chegar à Região é pela passagem aérea. O Aeroporto Internacional de Cuiabá – Marechal Rondon está no município de Várzea Grande, situado a oito quilômetros da capital. A Azul Linhas Aéreas Brasileiras vai ajudar você a chegar a Cuiabá e curtir as atrações da cidade, esticando para outros pontos da região.

Lembre-se: viajar de avião é mais rápido e mais seguro. Assim, você terá mais tempo para conhecer outras áreas da região cuiabana.





E aí? Malas prontas? Entre em nosso site e compre sua passagem!