O relax perfeito em Búzios e Cabo Frio

Na Região dos Lagos, cidades como Búzios, Cabo Frio e São Pedro da Aldeia são ótimos refúgios para curtir o clima ameno e até um friozinho no litoral fluminense





fotos Gui Gomes





Buscando inspiração para planejar sua próxima viagem? A Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, pode ser o destino ideal para curtir seu tempo livre, depois que passar a pandemia – mesmo em dias mais frios. Com previsão de abertura em julho, hotéis e pousadas de Búzios, Cabo Frio e São Pedro da Aldeia adotarão novos protocolos de segurança para os hóspedes e funcionários. E você ainda pode curtir os passeios e atrações com tranquilidade. Confira as nossas sugestões.





Praia da Azeda em Búzios

Búzios

Desde 1964, quando a atriz francesa Brigitte Bardot resolveu passar suas férias numa então discreta vila de pescadores no litoral fluminense, Búzios tornou-se um destino desejado por turistas do mundo todo. O nome completo da cidade é Armação dos Búzios, uma península na Região dos Lagos, a 170 km do Rio de Janeiro, com 69 km² de área e 23 praias. A escolha é sua: tem a badalada Praia de Geribá, point de surfistas; a tranquila Ferradura, ideal para quem está com crianças; a rústica Praia Brava, com seu mar agitado; e a disputada Praia da Azeda, contornada por rochas e muita vegetação.

A agitação maior de Búzios se concentra na chamada Orla Bardot, onde fica uma estátua em homenagem à atriz. No seu prolongamento fica a Rua das Pedras, que concentra grande parte do comércio, bares e restaurantes. Prefere um passeio mais sossegado? Siga para o Norte da península para visitar o Rocka Beach Lounge, localizado nas escarpas da Praia Brava. O restaurante, que completou dez anos no fim de 2019, suspendeu as atividades durante a quarentena e criou um serviço de delivery, Rocka em Casa. Em julho, espera voltar a abrir as portas do salão, que fica em um deque de madeira e um terraço, ambos com vista da praia, além dos futtons e guarda-sóis no gramado que desce em direção à orla. Da cozinha, comandada pelo chef argentino Gustavo Rinkevich, saem tapas, petiscos e pratos deliciosos, como os camarões VG com emulsão de pimentão ou as vieiras com molho de aji amarillo, abacate e tuille de nero de sépia. Peça também os drinques da casa e aproveite o local até à tardinha.

















Para quem procura uma estada longe do burburinho da Orla Bardot, a dica é o Hotel Pedra da Laguna, na Ponta da Lagoinha, que também se prepara para reabrir em julho. Fundada há 20 anos, a hospedagem faz parte do Roteiros de Charme e é encantadora: sua arquitetura é inspirada nas fazendas coloniais de Minas Gerais, com varandas amplas ao redor das piscinas e lindos jardins. “São 8 mil m² de área. O espaço é uma de nossas maiores vantagens”, diz Roberto Fuzetti, um dos sócios do empreendimento. São 36 quartos, em quatro categorias, gazebos nos jardins, quiosque-bar, piscina para natação com 25 m de comprimento e um spa. No ano passado, a antiga quadra de tênis transformou-se no Espaço Tânger, um grande lounge com arquitetura marroquina, ideal para relaxamento e meditação, e também usado para casamentos, festas e jantares especiais. O hotel ainda tem o Orange Bistrô, restaurante comandado pelo chef mineiro Wellington Laudares, que oferece pratos como a saborosa moqueca com pirão de leite.













A localização do Pedra da Laguna também é perfeita para explorar a região menos badalada de Búzios. De um lado, a quase 200 metros, está a Praia da Ferradura, uma enseada com águas tranquilas, ideias para passar o dia com as crianças. Do outro fica a Ponta da Lagoinha, um impressionante conjunto de formações rochosas escarpadas, esculpidas durante milênios pela constante ação do vento e das fortes ondas do mar. O local, que faz parte do Parque Estadual da Costa do Sol, é considerado um “aleph”, espécie de portal energético que reúne as forças da natureza. Uma das atividades mais procuradas no local é assistir ao nascer da lua cheia ou ao pôr do sol.





LEIA TAMBÉM: Boipeba: um paraíso no Sul da Bahia





Praia do Forte, em Cabo Frio

Cabo Frio e Arraial do Cabo

Cabo Frio é o maior município da Região do Lagos e a sétima cidade mais antiga do País. O Brasil colonial aparece em várias ruas da cidade, no casario de época no Bairro da Passagem ou em edificações históricas, como o Forte de São Mateus e a Igreja de São Benedito. A natureza, no entanto, ainda é sua maior atração turística, principalmente o litoral, uma combinação de areia bem branquinha com o cintilante azul do mar. O trecho mais badalado é a Praia do Forte, com boas ondas para praticar surfe. Quem busca paragens mais tranquilas deve ir às praias das Conchas e do Peró, ou pegar um barco até a Ilha do Japonês.

Vale a pena também investir em um bate-volta a Arraial do Cabo, a 20 minutos de Cabo Frio – ou hospedar-se ali por dois dias para aproveitar melhor o chamado “Caribe brasileiro”. O apelido se justifica: suas praias, como a do Forno e a do Farol, oferecem uma bonita mescla de areia bem branca, mar azul-turquesa e o verde intenso da natureza ao redor. Só a temperatura da água não combina com a alcunha: em vez do mar morninho do Caribe, as praias são banhadas pelas águas geladas que deram nome à região de Cabo Frio. Mas isso pouco importa. A beleza natural compensa qualquer temperatura. Basta descer a escadaria de madeira até a Praia do Pontal do Atalaia e deslumbrar-se com o cenário a redor.









Vista da Lagoa de Araruama, com a Pousada Enseada das Garças em meio à vegetação em São Pedro da Aldeia

São Pedro da Aldeia

A simpática cidade, a 30 km de Búzios e a 23 km de Arraial do Cabo, pode até ser menos badalada do que suas vizinhas famosas, mas também guarda boas surpresas para os visitantes. Um dos principais pontos turísticos é a Lagoa de Araruama. Considerada a maior laguna hipersalina do mundo, tem 220 km² de superfície, 160 km de orla e 57 praias, de Saquarema até Arraial do Cabo – 19 delas só em São Pedro da Aldeia. Uma atração imperdível é o passeio de barco nas águas da lagoa, até chegar ao mar, através do Canal de Itajuru, em Cabo Frio.

À beira da lagoa fica uma das pousadas mais bonitas da cidade, a Enseada das Garças. O empreendimento possui 17 bangalôs espalhados em uma encosta de uma colina em meio à natureza – é fácil ver macaquinhos brincando na vegetação ao redor. A pousada foi aberta há mais de 20 anos pelo casal Mauro Ramos Lobo e Cláudia Silveira e também faz parte do Roteiros de Charme.













Pudera: os bangalôs têm décor rústico-chique, com uma forte pegada romântica – alguns têm varanda com vista do jardim; outros, uma incrível visão do mar e da piscina; e três deles possuem hidromassagem no quarto. A piscina azul de borda infinita se debruça sobre a lagoa, com música ambiente e serviço de bar. E basta descer uma escadaria de madeira entre as árvores para chegar à praia, praticamente isolada, de onde também saem os passeios de lancha e traineira que vão até Cabo Frio.













Outra boa opção é curtir a própria pousada, que só está esperando o sinal verde da prefeitura para voltar a receber os hóspedes, com os novos protocolos de segurança e higiene. Aproveite para fazer uma massagem no spa recém-inaugurado e conhecer a culinária do local – vale almoçar no terraço do restaurante, com a linda vista da lagoa, e provar pratos criados pelo chef Rodrigo Debossan, como o polvo grelhado na brasa, o falso baião de dois com arroz vermelho e feijão-fradinho, bacon defumado e rúcula. Depois, tire o dia para relaxar na piscina ou em uma das áreas de descanso. Afinal, o objetivo é esse mesmo: desligar-se do mundo e curtir o clima ameno na Região dos Lagos.