7 jardins públicos deslumbrantes

Flores coloridas, lagos desenhados e árvores verdinhas: selecionamos 7 jardins públicos deslumbrantes para você curtir a primavera que está chegando

por Beatriz Vilanova





Keukenhof

Lisse // Holanda

A 40 km de Amsterdam, Keukenhof é conhecido como o “Jardim das Tulipas”, com mais de 800 variedades, e simboliza um dos cenários mais típicos da Holanda. Quatro pavilhões comportam mais de sete milhões de flores, incluindo orquídeas, narcisos, rosas, cravos e lírios. O resultado é um festival de aromas que permeia toda a visita. Mas, atenção: o Keukenhof fica aberto apenas entre março e meados de maio.





Baha’i Gardens

Haifa // Israel

Marco religioso e arquitetônico da cidade de Haifa, os jardins Baha’i Gardens são coroados pelo Santuário de Báb, templo com uma abóboda dourada, erguido em 1953, onde estão os restos mortais do profeta da fé Baha’i. Os jardins verticais ao redor começam na base de um dos lados do Monte Carmelo e sobem por quase um quilômetro. A área, que ocupa cerca de 200 mil m², possui um gramado vívido, flores e árvores, além de 19 belos terraços, com uma vista incrível da cidade.





Jardins do Palácio de Versalhes

Versalhes // França

Espalhados ao redor do Palácio de Versalhes, erguido no século 17 pelo rei Luís XIV, os jardins tornaram-se referência em todo o mundo. Localizados dentro de um parque de 800 hectares, são caracterizados pela simetria minuciosa, obra do paisagista André Le Nôtre. Entre os destaques estão o Grande Canal em formato de cruz e o labirinto, com 39 fontes e mais de 300 esculturas de metal. Há carrinhos para os visitantes percorrerem a extensão do parque e desvendarem alguns refúgios entre as árvores, como o Petit e o Grand Trianon.





LEIA TAMBÉM: 3 destinos de natureza para você se aventurar





Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro // Brasil

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro foi fundado em 1808 por Dom João VI e, ao longo do tempo, tornou-se um dos mais ricos em espécies naturais do mundo. São 137 hectares, 54 ha de área cultivada, com centenas de gêneros de plantas, incluindo coleções raras de bromélias, orquídeas e até mesmo árvores centenárias. Elas estão agrupadas em jardins menores, a exemplo do Jardim Japonês, com 65 espécies de plantas típicas do Japão. O espaço tem ainda obras do início do século 16, com destaque para as estátuas de Eco e Narciso e para o Portal da Academia de Belas Artes.





Yuyuan Garden

Xangai // China

O refúgio de 20 mil m² do Yuyuan Garden é um oásis de tranquilidade numa das maiores metrópoles da China. O espaço existe há mais de 400 anos e tem construções famosas, como a Zigzag Bridge, uma ponte em ziguezague de 18 metros de comprimento, e o Sansui Hall, principal edificação do jardim. Também chamam a atenção os seus lagos com carpas e a Exquisite Jade Rock, uma pedra de mais de três metros e com 72 buracos.





Rikugien Garden

Tóquio // Japão

Construído entre 1695 e 1702, o Rikugien Garden foi criado pelo samurai Yanagisawa Yoshiyasu, inspirado na poesia Waka. Aberto ao público só em 1938, tem dez hectares com trilhas sinuosas, abriga uma colina de 35 metros, pontes e casas de chás, como a Fukiage Chaya. Um passeio no início da primavera permite ver um dos cartões-postais mais típicos do Japão: o desabrochar das flores das cerejeiras. A peça central do parque é o seu enorme lago, com a pequena ilha Naka-noShima ao meio. O pedaço de terra tem duas colinas que representam as divindades míticas Izanagi (masculina) e Izanami (feminina).





Palácio de Schönbrunn

Viena // Áustria

O parque do Palácio de Schönbrunn foi aberto ao público por volta de 1779 e ocupa uma área de 160 hectares. Inclui jardins franceses, projetados por Jean Tréhet, um zoológico e a famosa Gloriette, uma edificação neoclássica erguida numa colina com 60m, de onde se veem o palácio, os jardins e a cidade. Visite também as estufas Desert House, com plantas de clima árido, e Palm House, que guarda espécies raras e de diversas partes do mundo.





LEIA TAMBÉM: Os 7 túneis mais incríveis do mundo