Azul abraça o Outubro Rosa pelo 12º ano

Conheça o Outubro Rosa da Azul, que pelo 12º ano abraça a causa do combate e da prevenção ao câncer de mama com ações internas, parcerias com instituições médicas e uma nova campanha

por Paula Roschel | fotos Divulgação





Desde 2010 a Azul assume como sua principal causa social o Outubro Rosa. O mês dedicado a um tema tão relevante para a saúde ajuda, todavia, a salvar vidas o ano todo. “Este é um período de conscientização, desde a prevenção até o diagnóstico e o tratamento do câncer de mama. Essa conscientização é importante pois mobiliza toda a sociedade visando diminuir o impacto da doença”, diz Dr. Vilmar Marques de Oliveira, médico presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia.

Em 2021 o desafio das ações foi engajar um número expressivo de pessoas que haviam adiado ou pulado exames periódicos, por causa da pandemia ou pela crise econômica. Em 2022 a Azul completa 12 anos de apoio e visibilidade à causa, reforçando a necessidade do diagnóstico precoce, um fator fundamental para o tratamento do câncer de mama. Os Tripulantes também fazem parte dessa jornada como mensageiros da ação, interna e externamente. No time, são sete as Tripulantes que superaram o câncer de mama, chamadas de Vitoriosas. Neste mês, elas farão speeches nos voos que decolam de cidades com maior volume de voos, contando um pouco da sua experiência. Elas também “estrelam” os novos anúncios da Azul sobre o Outubro Rosa. Este ano, cerca  de 5 mil Tripulantes terão artigos cor-de-rosa em seus uniformes, levando a mensagem da campanha para as mais de 150 bases nacionais e internacionais da Azul. 

Entre as ações desenvolvidas pela companhia no Outubro Rosa estão o estímulo à doação de pontos do programa de fidelidade da companhia para o Hospital de Amor e repasse de parte da receita da venda dos assentos “Espaço Rosa” também para a mesma instituição, que é referência no País no atendimento médico-hospitalar e na divulgação científica de ensino e pesquisa, custeando o transporte aéreo de mulheres em tratamento de câncer de mama pelo Projeto Conexão Azul Rosa. 

“O Conexão Azul Rosa consiste em ofertar transporte aéreo gratuito para mulheres brasileiras de qualquer lugar do País que estão em tratamento no Hospital de Amor e que precisem se deslocar, junto com um acompanhante para uma das unidades durante qualquer fase do tratamento de câncer de mama”, diz Cleber de Moura Delalibera, gerente de Parcerias Corporativas do Hospital de Amor. Somados, foram 145 mulheres e 96 acompanhantes beneficiados pela ação até o momento – e já foram cedidas cerca de 300 passagens para alguma etapa do tratamento. “Salvar vidas é nosso lema e ajudar essas pacientes no tratamento é fundamental na luta contra o câncer. A Azul e o Hospital de Amor unidos, ajudam centenas de pessoas num momento muito difícil de suas vidas”, diz o gerente.

Além das ações já citadas, um vídeo dirigido por Anne Karr e estrelado por Zarah Flor, empreendedora que venceu o câncer de mama, será veiculado, levantando a bandeira da prevenção, inclusive mostrando ao público que o câncer de mama, quando detectado no início, tem até 95% de chances de cura. O vídeo foi criado pela agência Africa e faz parte da nova campanha publicitária do Outubro Rosa da Azul. 









“Fazer parte do projeto foi gratificante e, ao mesmo tempo, um momento único na minha trajetória como pessoa e profissional. Tive a sensação de que posso incentivar outras mulheres que estão enfrentando o câncer de mama, passando uma mensagem positiva. Hoje estou curada, mas sigo fazendo o acompanhamento”, diz Zarah Flor, esteticista especialista em pele negra e protagonista da campanha. “Foi um projeto concebido a partir de uma enorme colaboração e uma troca entre produção, agência e cliente. E conseguimos ver isso no resultado do projeto: um filme humano, que traz um debate à tona de forma sensível e importante ao mesmo tempo”, relata Anne Karr, diretora de cena representada pela GLUE.

voeazul.com.br/outubrorosa





A importância da informação

Batemos um papo com o Dr. Vilmar Marques de Oliveira (foto), médico especialista em mastologia, professor adjunto na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, sobre o poder do conhecimento baseado na ciência quando falamos de câncer de mama.

A mamografia é o exame mais indicado para detectar o câncer de mama ou o acompanhamento precisa acontecer antes (já que é um exame indicado, majoritariamente, para mulheres acima dos 40 anos de idade)? 

O rastreamento mamográfico está indicado a partir dos 40 anos de idade na população em geral, pois é a partir dessa idade que a incidência do câncer de mama apresenta um forte incremento. Antes disso, as mulheres devem ter suas mamas examinadas clinicamente durante suas consultas de rotina. Já o autoexame pode ser realizado mensalmente a partir dos 20 anos de idade.

Quais são as principais formas de prevenção do câncer de mama?

A prevenção do câncer de mama se dá por hábitos de vida saudáveis. Assim, a prática de atividade física regular, como apregoado pela Organização Mundial de Saúde (75 minutos de atividade aeróbica intensa ou 150 minutos de atividade moderada, por semana), a manutenção do peso ideal e de uma dieta saudável, bem como evitar o consumo de bebidas alcoólicas, são medidas importantes.

Se eu sentir algum caroço no seio, qual especialista eu devo procurar de imediato? Tal característica sempre será câncer?

Caso venha a sentir um nódulo (caroço) na mama, você deve procurar o mastologista. Ele é o médico especialista para tratamento das afecções mamárias. Lembrando que existem vários tipos de nódulos, boa parte deles benignos, mas temos sempre que afastar a possibilidade de ser um câncer de mama.

Além disso, quais outros sinais precisamos ter em mente quando pensamos em combate ao câncer de mama? 

As alterações mais frequentes são os nódulos mamários, as alterações da pele que reveste a mama, a saída de sangue no mamilo e os nódulos na axila, conhecidos como ínguas.

Por que é tão importante diagnosticar precocemente o câncer de mama?

O diagnóstico precoce do câncer de mama garante uma probabilidade de cura extremamente alta. E não só isso. Vamos conseguir realizar uma cirurgia que não comprometa a estética da mama e, muitas vezes, evitar o tratamento com quimioterápicos.

Sobre tratamentos, quais são os mais aplicados no Brasil?

Hoje, no Brasil, nós dispomos de todo o arsenal terapêutico existente para o tratamento do câncer de mama. Então, todas as nossas pacientes serão tratadas com o que existe de melhor para a obtenção da sua cura. E posso dizer que estamos curando a maioria delas.