10 questões para conhecer melhor a Ayurveda

Primeiro brasileiro formado em medicina ayurvédica na Índia, o carioca Matheus Macêdo responde 10 questões para você conhecer melhor a Ayurveda e seus benefícios

Por Shutterstock e Divulgação





Primeiro – e único – brasileiro formado em medicina Ayurveda na Índia, Matheus Macêdo estreia como convidado em quatro episódios do Bem Juntinhos, programa do casal Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert no canal GNT. O carioca é também o criador da plataforma Vida Veda, que acaba de atingir 4,2 milhões de visualizações no YouTube, onde disponibiliza cursos gratuitos e faz lives diárias. Além disso, realiza anualmente o ConVIDA, maior congresso on-line de medicina integrativa em língua portuguesa do mundo – a última edição, em janeiro, reuniu 54 palestrantes de quatro países. Matheus falou com a Revista Azul da cidade de Guimarães, em Portugal, onde mora atualmente, e respondeu 10 questões para você conhecer melhor a Ayurveda.





O que é a medicina Ayurveda?

O Ayurveda é um sistema médico que foi desenvolvido ao longo de milhares de anos, principalmente na Índia, codificado em livros com cerca de 4 mil anos, chamados Samhitas, que usamos até hoje na prática clínica. É um apanhado de informações médicas que a cada cem anos são renovadas para a realidade do mundo atual. Basicamente é um sistema de autoconhecimento e de coerência, que traz você para perto daquilo que lhe faz bem. Eu sou mais um elo desse contínuo de conhecimento e passo ele para frente na plataforma Vida Veda.





Quais os maiores diferenciais entre a medicina moderna e a Ayurveda?

São duas metodologias diferentes para resolver problemas A perspectiva da Ayurveda sobre a fisiologia humana é diferente, mais integrada. A medicina moderna resolve os problemas de saúde por uma perspectiva reducionista, dividindo em partes, o que é uma metodologia cientifica incrível. Mas já é uma tendência da medicina moderna operar de uma maneira mais integrativa o corpo, a mente e as emoções do ser humano, algo já muito óbvio na Ayurveda.





Quais os maiores diferenciais entre a medicina moderna e a Ayurveda?

São duas metodologias diferentes para resolver problemas. A perspectiva da Ayurveda sobre a fisiologia humana é diferente, mais integrada. A medicina moderna resolve os problemas de saúde por uma perspectiva reducionista, dividindo em partes, o que é uma metodologia cientifica incrível. Mas já é uma tendência da medicina moderna operar de uma maneira mais integrativa o corpo, a mente e as emoções do ser humano, algo já muito óbvio na Ayurveda.





E como resolver problemas mais agudos, como uma cólica renal ou um acidente?

Tradicionalmente a Ayurveda faz cirurgias, mas não é uma especialidade tão forte. Essa é a vantagem da complementariedade com o sistema médico moderno. No caso de um trauma, por exemplo, eu prefiro que você vá à emergência num hospital moderno mesmo, pois eles são incríveis em intervenção cirúrgica. Já no caso das doenças crônicas, que são as que mais matam no mundo, a perspectiva do Ayurveda é muito diferencial.





LEIA TAMBÉM: 5 fatos sobre a maca peruana





Como é o curso da Índia?

A faculdade de medicina ayurvédica dura cinco anos e meio. Dois anos são o círculo básico de fisiologia, anatomia. A partir do terceiro, começamos a fazer lotação no hospital e o último ano é de internato, igual a qualquer faculdade de medicina moderna. Aliás, havia dois russos formados em medicina moderna fazendo a faculdade comigo na Índia. Há também médicos modernos fazendo cursos de ayurveda para introduzir esses elementos na prática clínica. Fazemos muito isso no Vida Veda.





Ainda há muita desconfiança da eficácia desses tratamentos?

Sim. Há muita desconfiança da eficácia até da medicina moderna! Nas universidades na Índia existe uma preocupação cada vez maior em validar o conhecimento ayurvédico de acordo com os padrões científicos modernos. No PubMed, que é a livraria de ciências norte-americanas, o lugar onde tudo mundo procura estudos científicos, há quase 6 mil artigos científicos publicados com o tema Ayurveda. A gente está par a par com homeopatia e outras práticas consideradas alternativas. A ONU reconhece a Ayurveda como sistema de saúde. E é reconhecida do SUS. Há dez anos era considerada uma coisa esotérica. Hoje, na Índia, tem seis brasileiros se formando e a tendência é crescer cada vez mais.





Esse autoconhecimento pode evitar doenças?

A Ayurveda tem duas preocupações: manutenção da saúde e tratamento das doenças. Se você está doente, precisamos trazê-lo de volta para o lugar de equilíbrio do corpo. Mas se está saudável, tem a tendência de ficar doente, pois o corpo vai se degradando com o tempo. Estudamos como fazer esse processo se alargar o máximo possível e você envelhecer com saúde. Se você adota a Ayurveda, começa a entende mais de si mesmo, o que você pode ou não comer, seu horário ideal de dormir. Por isso eu disse que é um sistema de autoconhecimento e de coerência, pois traz você mais para perto daquilo que lhe faz bem.





Uma pessoa onívora pode adotar esse conceito?

Sem dúvida. A Ayurveda não prega vegetarianismo e não é um sistema religioso. Num livro com mais de 1.500 anos, por exemplo, tem um capítulo inteiro sobre carnes, os benefícios e os malefícios de cada tipo. A questão é entender como as carnes foram cridas, o que tem dentro daquele bicho e os efeitos no seu corpo. A carne de vaca é considerada pesada para digestão, por exemplo. E 80% dos meus pacientes têm algum problema de base digestiva. Então é comum tirar as carnes da dieta, porque melhora a digestão. Por isso as pessoas acabam achando que somos vegetarianos necessariamente.





Quais são os pontos para ter uma saúde mais alinhada?

Na alimentação, é fundamental a pessoa só comer quando está com fome, não porque está ansiosa, ou porque está numa festa. Reserve as horas de sono que você precisa e respeite esse período. As pessoas encaram o sono como a última coisa, depois de tudo que tinham para fazer. Atividade física tem de ser diária, ao menos 30 minutos, e ter dois elementos fundamentais: fazer suar e ser divertido. E tire cinco minutos por dia para respirar bem fundo, sem fazer mais nada. Isso já muda a qualidade de oxigenação do cérebro e seu nível de performance.





Como conhecer mais da Ayurveda?

Faço lives no Instagram e YouTube todos os dias, às 8h da manhã, tirando dúvidas ao vivo. Também tenho um curso gratuito no YouTube, Essência do Ayurveda, que traz os elementos mais básicos. E a plataforma Vida Veda tem um acervo grande sobre vários temas.





LEIA TAMBÉM: A diferença entre ioga, RPG e pilates